domingo, 25 de outubro de 2009

MADA 2009 - 2º Dia

É finalmente eu fui ao MADA, eu nunca tinha ido pois pagar pra ver o rappa nunca passou pela minha cabeça, se bem que eu deveria ter ido ano passado que teve Lobão e Autoramas.

O que me levou ir ao festival foi o Copacabana Club, pense num grupo que eu tô viciado! just do it não sai de minha cabeça. A banda é muito legal mesmo, faz um puta som profissional e com dois ótimos guitarristas. A Camila é um caso a parte: ela é muito linda! (isso resume tudo!rs)

Pitty seria só um bônus, eu já gostei muito mais do som dela, mas agora nem me empolga tanto; agora eu tô mais pra ficar escutando as sonoridades guitarristicas e os malabarismos em cima do palco do que ficar feito um doido pulando e gritando no meio da galera, o máximo que eu faço é balançar a cabeça.


O lenzi brothers me decepcionou - som meio boca, nada empolgante, sem nenhuma presença de palco. Do Nublado e Ganeshas gostei - duas bandas novas que eu nunca tinha ouvido e realmente fizeram um som agradável aos meus ouvidos. Tricor = Pop/Malhação/sem-graça. E Ana Cañas é uma doida-do-pão! parecia que tinha saido do hospício, dava a impressão que tava querendo imitar a cassia eller e cantou um monte de cover... se salvou um pouquinho por que cantou led zeppelin, mas eu nuca iria num show só dela ou compraria o cd.

Teve por fim a Nação Zumbi - eu nunca gostei mesmo dessas bandas de apelo (como eu podeira dizer?) "nordestino-cultural-do-sertão; do tipo cordel do fogo, o proprio nação, mombojó, entre outros. Sei lá me dá uma ansia de vômito ouvir as pessoas dizerem que vão pra assistir nação só pra dar um ar "eu-gosto-do-que-é-brasileiro-e-você-é-um-merdinha-seu-americanizado-que-veio-ver-pitty"... whatever.

O MADA só que mesmo é encher o bolso de dinheiro e tão pouco se lixando pra cena indie/underground, que é o que me atrai. Prefiro o DoSol, que já teve anos bem melhores, mas continua num nível bem massa.


___________________________________________________
Pegando o gancho do festival dosol, o foca falou no twitter dele que "80% da platéia só chega para as bandas "grandes" e os que chegam antes parecem não ,ligar para o que tem no palco". Como se isso não acontecesse direto no Dosol. Ano retrasado que teve o Matanza com headliner, tinha cerca de 80 pessoas vendo as outras bandas; umas 150 só conversando, nem aí pros caras que tavam lá fazendo seu som e uma porrada de gente que só entrou mesmo pra ver o Matanza. E o mesmo no ano passado e o The Donnas.

É sempre assim, em Natal existem só cerca de 10, 15% de todo o público que vai mesmo ver todas as bandas, o resto só que ver as grandes bandas e que as vezes fazem até feio perto de outras pequenas bandas daqui de natal mesmo.

0 comentários:

Postar um comentário